Quem melhor do que o cliente para falar sobre a qualidade dos serviços prestados?

Para isso, convidamos a Francisca Maria da Silva Bandeira, carinhosamente chamada de “Tiquinha” pelos motoristas da Gatti, uma demonstração de atenção e acolhimento ao cliente, características marcantes da empresa.

Tiquinha utiliza os serviços da Gatti por meio da Paróquia São João Bosco da Lapa, na inspetoria Salesiana de São Paulo. Então, com a palavra, a cliente!

Gatti – Há quanto tempo utiliza os serviços da Gatti?

Tiquinha – A romaria Salesiana acontece há, mais ou menos, dez anos (entre 250 a 300 pessoas); e também utilizamos os serviços da Gatti para passeios com as crianças da catequese (mais ou menos 120 crianças).

Como conheceu a Gatti?

Conheci a Gatti a partir das viagens – e a cada viagem nos surpreendemos.

Quais os serviços utilizados?

Sempre utilizamos o serviço de fretamento eventual de veículos.

Como é a sua experiência com o serviço prestado?

Sempre surpreendente. A partir de um motorista, o senhor Mendes, que foi fazendo a divulgação da qualidade na nossa utilização dos serviços da Gatti, os demais motoristas sempre se apresentaram com cordialidade, prometendo e cumprindo a mesma atenção.

E com relação ao atendimento?

Eu poderia definir como “atendimento personalizado com excelência em qualidade”, porque pequenos detalhes sempre fizeram a diferença, como delicadeza, paciência, assertividade no atendimento, cordialidade, gentileza e personalização: podemos nos sentir “em casa sobre rodas”.

O que a senhora acha que diferencia a Gatti no mercado? Qual o ponto mais forte da empresa, na sua opinião?

Penso que a qualidade no atendimento ao cliente é, sem sombra de dúvida, algo muito especial, além da apresentação dos ônibus: limpeza e conservação.

Uma nota para a Gatti, de zero a dez?

Uma nota? Nota 10! Com louvor!

Para a Gatti, a satisfação do cliente não tem preço, por isso prepara seus colaboradores para prestarem o melhor atendimento, além de investir no conforto e segurança de seus veículos para que, como a Tiquinha, “sintam-se em casa sobre rodas”.